sábado, 19 de janeiro de 2013

Insanidade

Sentir
todas as veias explodirem,
os ossos quebrarem e
os sentidos sumirem
seria mais sutil
do que sentir essa tristeza
que envenena cada milímetro
da
alma,
que te atira
no meio da rua
e te faz perder a calma.
Todas as formas
de expelir
essa imundície
parecem estar
estreitas demais
para 
sobrevivermos.
Todas as testemunhas
inanimadas
parecem distraídas
demais
para oferecer
qualquer tipo de
suporte.
Nunca morri,
mas isso soa
como a
morte -
mas quem sabe
talvez até a morte
seja mais
delicada.
Talvez isso
seja mais
exaustivo
do que os filmes
de exorcismo
na tela da tevê.
Se existe algo
impossível
nessa vida,
é esse momento
humilhante
e incessante
onde nada
possui coragem
o
suficiente 
para cessar
a dor.
E o que torna
tudo isso
mais bizarro
é que, de repente,
desacostumar-se
com essa chacina
é um passo
para uma vida
medíocre.