domingo, 2 de junho de 2013

a vida por trás do suicídio

emergiu das águas,
subiu as rochosas montanhas, 
calçou as sapatilhas,
vestiu o casaco,
pegou as chaves,
seguiu para as luzes da cidade,
acariciou as flores,
descobriu novos prédios,
olhou para o céu,
teve os ombros beijados por uma borboleta,
comprou um sorvete,
foi em direção ao condomínio,
sorriu para os velhinhos,
acenou para o porteiro,
abriu a porta de casa, 
levantou as persianas, 
pôs o telefone no gancho, 
avistou o pôr do sol,
pegou um papel e uma caneta.
escreveu um texto.
e pensou em viver.

Nenhum comentário:

Postar um comentário