sexta-feira, 23 de agosto de 2013

eu, moça, menina, mulher
andava na rua, como um alguém qualquer
de repente passam três caras
e um deles me passa a mão
porque QUER

eu, moça, menina, mulher
estava numa festa, como um alguém qualquer
decidi beijar uma moça - eu, menina, mulher
de repente surgem quatro caras
e nos passam a mão, apalpam a bunda
e NINGUÉM nos pergunta
"moça, é isso que você quer?"

eu, moça, menina, guria
15 anos na face
terei que usar disfarce
pra evitar baixaria?

deixa que eu mesma respondo:
disfarce? nem aqui, nem na China
uso o que quero
a hora que quero
nas ruas que quero
faço o que eu quero
não, não sou TUA mina!

e se tu abrir a boca
pra dizer que é exagero,
que a mulher já conquistou
seu espaço
calado! pois eu, moça, menina
donzela
sei o que faço!
aliás, quem é que te falou
que a luta acabou?

abra seus ouvidos,
liberte sua mente
pois, que eu me lembre,
os úteros aqui
pertencem à gente!