segunda-feira, 28 de julho de 2014

procurando por todos os lados a solução inalcançável:
ah, se eu pudesse trocar esse problema por aquele outro
se eu pudesse desfazer até não ter mais nada
e transformar toda essa zona numa mina de ouro

mesmo assim, não seria solução
mesmo que as ruas só me guiassem aos locais certos
e que o tempo só passasse sob minha orientação
mesmo que o universo conspirasse somente para me favorecer:
não há solução para uma memória boa
não há disfarce para uma lembrança à toa
só existem labirintos infinitos que se findam em confusão
e a cada tentativa surge uma nova bagunça
um novo começo de destruição
não há o que nos faça esquecer
não há cura para a sensibilidade aflorada demais

quem dirá que há um cais
se todo porto se desfaz?
quem subirá os degrais
se a cura é ineficaz?

desmanche minha memória
e ganhe meu coração

Nenhum comentário:

Postar um comentário