segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Lealdade

pro alto não se joga
de lado não se deixa -
ferida viva e aberta,
sob a lua e as estrelas,
sob a mágoa, 
sob a incessante
mágoa

de cada pingo de chuva
que hoje me atingiu,
abstraí toda aquela tendência 
suicida
de cair no asfalto
e nos carros
e nos vidros
e em todos os lugares mais fundos

porque a dor,
(ah, há dor)
ela encarde todos os meus sorrisos
amarela todas as minhas fotos
alimenta todas as minhas memórias
e queima a minha pele - que anda tão à flor 

a dor me sustenta,
eternizando todas as imperfeições
que adquiri ao sentir
a tranquilidade traíra, a qual
mascarou monstruosamente
a serenidade mais nociva do universo:

o meu amor 
(que ainda te ama)



Nenhum comentário:

Postar um comentário