terça-feira, 9 de junho de 2015

quantas pessoas
com seus cafés
cabem entre nós?
não importa,
não importa
já foi-se o tempo
em que éramos
a sós

teu hálito não me diz mais nada
nem teu cheiro quente explode
no meu nariz
já foi-se o tempo
em que te ver
era ser feliz

foi-se embora a magia
de não te deixar escapar
dos meus olhos
hoje isso é feio
hoje tu me inspira poemas
inglórios

mas os pesares não inibem
a força da memória - eles
apertam a forca da vitória
que só uma de nós poderá
conseguir

ir embora sempre deixa um pedaço

Nenhum comentário:

Postar um comentário