terça-feira, 9 de junho de 2015

eu me rejeito a procurar ela nas outras moças
separo os rostos e os corpos para não misturar
o real com o possível
sufoco minha alma toda vez que tenho tendência à
voltar

me falta o ar

mas o que atinge em cheio o meu peito forte
é o azar ou a sorte de enxergar em outros seres
a insuficiência que nela se ausenta

todas as outras são 
mas sempre lhes falta algo
para que eu seja junto

há uma plenitude conturbada
que só acontece
quando a menina-primavera
se aproxima de mim
e sussurra
paz

Nenhum comentário:

Postar um comentário