terça-feira, 9 de junho de 2015

os problemas atuam
na nossa vida
de maneira
assídua

e a acidez nos dissolve
em desatino
em ritmo
contínuo

confesso que se
não nos dissimulássemos
tanto
talvez seria doce
o azedo
ínfimo

e teríamos na alma
o pulsar puro
de não esconder
o que se sente

Nenhum comentário:

Postar um comentário