terça-feira, 9 de junho de 2015

eis a cena:
discutíamos na beira da calçada
eu tropecei bruscamente até que me estendi sobre o asfalto
tu decidiu voltar pra casa
os carros passam por mim de maneira natural
e tu está de costas, indo pra algum lugar

os carros continuam passando sobre mim
e cada vez sou mais asfalto e menos pessoa

mais asfalto e menos pessoa

tu me deixou ficar mais asfalto e menos pessoa

agora sou asfalto
e não pessoa.
agora eu te perdoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário